sexta-feira, 28 de setembro de 2007

ENTREVISTA COM DONA CHLIRES

A sensação do orkut volta: entrevista com os criadores, hoje com a Dona Chlires.

Dona de um sorriso maroto, cativante e deveras sensual, Chlires Hoffmann cria comunidades num estilo próprio que anda tomando o gosto popular há muito e bate de frente tranqüilamente com qualquer outro criador. Esse nome, assaz misterioso foi inspirado em uma mulher que ela nem sabia de quem se tratava, mas que mesmo assim fez sucesso. Afinal, seria a Dona ele ou ela? Vale lembrar que o B! em sua entrevista disse claramente que se tratava de um amigO de uma amiga. Esse mistério vai continuar por mais algum tempo, mas enquanto isso você curte essa entrevista sagaz que realizei com ela.



BOBtv - A Dona Chlires é uma criadora tão antiga quanto os outros mascarados – B! e C!. Quando é que você teve a idéia de criar as comunidades

Dona Chlires Hoffmann - Felipe, antes quero agradecer a oportunidade de ser entrevistada por você. Eu criei minha primeira comunidade ainda em 2004, um pouco depois de entrar no Orkut. Naqueles tempos o site não tinha nem 500.000 membros e já era lerdo pra navegar. Quando eu criei a Dona Chlires nem tinha o intuito de criar comunidades, mas sim para fins de discussões políticas. No entanto, ainda em 2004 eu criei minha primeira comunidade numa auto-homenagem, depois veio outras, como a “Cama de Gato”, “A Menina com câncer do ICQ”, “Hoje acordei meio dadaísta”, “Cortem as Cabeças” e a “Qualis Artifex Pereo”, que é a única comunidade séria que tenho. Só que a criação de comunidades era muito esporádica e nunca fiz propaganda. Só em meados de 2006 que comecei a criar comunidades em série tirando sarro de ditos populares, acabei pegando gosto pela coisa e deu no que deu. Sabe, sempre fiz uma analogia aos cidadãos e cidadãs deste Orkut que criam comunidades e que sonham ter suas comunidades em voga com os escritores ainda desconhecidos que lutam contra o mundo. Mas numa luta contra o mundo sempre aposte no mundo, principalmente se a comunidade que você criar for horrível. No caso dos escritores, basta puxar o saco de alguns militares e esperar 40 anos para entrar na ABL. No meu caso, ainda bem que pulei esta parte, ui!

BOBtv - Além das comunidades, a própria Dona Chlires é uma atração a parte: uma personagem muito bem sedimentada e construída. Como você teve a idéia de criá-la?

DCH - A Dona Chlires nasceu de uma conversa entre amigos que viviam falando nesta senhora que nem conhecia. A velha devia ser porreta pelo que me contavam, parece que a verdadeira Dona Chlires morreu tem dois anos, aos quase 90. De tanto ouvir nela, acabei adotando o nome pro meu perfil no Orkut. O sobrenome HOFFMANN é outra história mais longa ainda, que não caberia nesta entrevista. Depois que comecei a criar comunidades em série, deixei o perfil dela muito mais sólido. Ah, quero deixar claro que nunca foi minha intenção desmoralizar esta pobre velha, é a mesma coisa que alguns maus brasileiros estão fazendo ao tentar desmoralizar o saudoso furacão Catarina chamando-o de ciclone. Onde já se viu isso? Pela primeira vez em nossa história podemos concorrer com os americanos em matéria de desastres naturais e tem gente puxando nosso tapete.



BOBtv - A fama da Chlires e de suas comunidades ocorreu de que forma? Como você lidava com quem se declarava fã?

DCH - Bom, a fama foi em conseqüência do sucesso de minhas comunidades, mas em todo início de carreira necessitamos de um empurrãozinho: PROPAGANDA. Claro, a diferença entre o sucesso e o fracasso está na inteligência ou apelo da comunidade. Creio que um bom português salve uma comunidade, por mais lixo que ela seja. No meu caso eu fiz propaganda da minha melhor comunidade na época e depois esperei o resultado, na semana seguinte a comunidade pulou para 50 membros e depois deixei no automático, hoje muitas passaram de 1.000 membros, algumas estão beirando os 3.000, mas acho que o número de membros é o menos importante. Muitas comunidades com mais de 100.000 membros só têm alienados, prezo mais pela qualidade dos membros. Acredito que esta relação com os membros é mais ou menos como na Roma pré-cristã, na qual os homens apelavam para a lei para se divorciarem de suas mulheres, mas é fato que porres e cornificações eram normais naquela época, não é muito diferente do que acontece hoje. Olha, eu sempre achei legal as pessoas se declarando fãs, sempre gostei bastante, só não gosto muito de fãs grudentos, mas respondo a todos, sempre.


BOBtv - Os outros gigantes criadores como o C!, B!, Bruno Dookie e Victor Ramos você conhece pessoalmente? Qual sua relação com eles?

DCH - Não os conheço pessoalmente, mas sei a identidade de todos eles. Em nosso mundo todos acabam sabendo quem é o outro, mas o código de ética nos impede de contar quem é quem realmente, mas alguém sempre dá uma dica, como meu querido B! que já informou que sou amiga de verdade de uma amiga dele, mas só resta saber qual. Minha relação com eles é ótima, sou grande amiga do C! e do B! e sempre trocamos recados. O Bruno Dookie não conheço muito bem, mas o pessoal que cria comunidades não gosta muito dele...


BOBtv - Por que optou em criar comunidades em um ‘fake’?

DCH - Na verdade não gosto desta palavra (Fake), eu me intitulo um HETERÔNIMO, acho que é mais aplicável ao que faço. Agora, respondendo sua pergunta: Os motivos são muitos, acho que neste caso é não misturar uma brincadeira com algo mais sério como um perfil verdadeiro. Na verdade eu não me importo muito, mas acho que fica meio constrangedor você ter responder os recados de seus fãs com os de seus amigos no meio. Criar comunidades faz com que pessoas montem fãs-clubes, mandem recados do tipo “eu te amo” dentre outras. Mas o motivo principal é que ao montar um perfil diferente, ele cria vida própria, por isso eu prefiro chamar a Dona Chlires de HETERÔNIMO, mas confesso que ela tem muitas coisas parecidas com o perfil verdadeiro, como a música clássica. É mais ou menos como deixar a pátria livre ou tomar um porre.

BOBtv - Você criou algumas comunidades, digamos, muito perspicazes, tais como F. Galabazes, Adoradores do Papibaquígrafo dentre outras. Qual foi a inspiração de criá-las?

DCH - Boa pergunta. As comunidades dos teoremas de Galabazes nasceram de uma piada: Um amigo meu contou uma piada (bem semelhante a que está descrita na primeira comunidade) cheia de riquezas de detalhes, com números, contas e no final perguntou “o susto que a vaca levou”; daí tirei a idéia. As demais comunidades com os outros teoremas foram mera conseqüência. A do papibaquígrafo é que nunca consegui descobrir que diabos é um papibaquígrafo, então resolvi criar uma comunidade de adoração sobre algo que nem sei o que é. Eu tenho orgulho das comunidades dos teoremas de Galabazes, inclusive já fui até copiada em outras comunidades, mas o que estas pessoas têm em comum somadas ao saudoso ACM, Jader Barbalho e Orestes Quércia, além das virtudes, dá uns 4.000 anos de cadeia.


BOBtv - O estilo das comunidades é diferenciado em relação aos outros criadores. Como você criou esse estilo?

DCH - Certa vez um menino riu da minha cara só porque estava plantando um pé de nogueira em meu jardim. O garoto me disse que a nogueira demorava 40 anos para dar nozes, então eu respondi que quando nasci já tinha uma árvore dando várias. E isso tudo tem uma moral, Felipe, sabe qual é? Que o estilo de criar comunidades, desde que seja feito por pessoas capacitadas, é praticamente como uma proteção ao bom português. O povo de hoje está bem mais curioso, mesmo que seja com bobagens que nem minhas comunidades, por isso em algumas eu deixo o título incompleto para que a pessoa entre na comunidade e leia o resto da descrição. Acho que a descrição é o que traz a pessoa pra comunidade. Em outros casos é porque o título não cabe mesmo.


BOBtv - A Chlires cria verdadeiras empresas no orkut: Orkut Pro Managers, Corregedoria Chilires Co., Grupo de Estudos D.Chlires, Casa de Câmbio - Chlires Co. e Consultório Sentimental DCH. Qual o fundamento para tanto?

DCH - Ah, claro, deixe-me explicar. A Orkut Pro-Managers me foi doada pelo também criador de comunidades Vinicius Hijano, os motivos talvez tenham sido pessoais, pois na verdade nunca perguntei. Apesar de já existir comunidades que falam sobre outras comunidades, a Orkut Pro-Managers é a única com o ranking dos melhores criadores de comunidade do orkut. Contamos com a colaboração dos maiores criadores de comunidade que existem no Orkut. O ranking é trocado de tempos em tempos de maneira justa e democrática.

A Corregedoria Chlires Co. nada mais é que uma ouvidoria dos membros de minhas comunidades, que podem fazer queixas dos moderadores já que não consigo ter o controle completo sobre o que é escrito nas mais de 500 comunidades que possuo.

O Grupo de Estudos Dona Chlires foi um fã que criou, aliás, já existem outras comunidades que fizeram pra mim, ao meu favor e contra mim inclusive, mas isso faz parte do jogo. Mas naa verdade nunca me preocupei muito com a propaganda negativa já que sou imortal, entende? Eu necessito apenas de dinheiro, varas de pescar, um alfaiate holandês e às vezes de esposas, faço questão de tudo isso. Mas veja, os meios de comunicação atualmente usam o ritual da conquista para seu fim e os conquistadores(as) usam a conquista para o ritual. Por isso precisamos estar sempre atentos ao que pode acontecer: As promissórias podem ser nuvens e as nuvens podem ser o que bem quiserem, uma vez que assumam todas as formas, sejam de juros ou não.

A Casa de Câmbio é o lugar que mais gosto de “trabalhar”. Ali é onde as pessoas que estão começando a criar comunidades entram para barganhar alguma coisa comigo. Às vezes pedem ajuda com propaganda, trocam comunidades comigo e outros tipos de negócios. Bom, mas sempre que entro na Casa de Câmbio penso bastante na Desobediência Civil. Thoureau simplesmente se recusou a pagar os impostos que a administração de sua cidade exigia por acreditar que estavam sendo mal aplicados, que não correspondiam às necessidades da população. Não pagou e foi preso, mas em épocas de copa do mundo tem televisão na cadeia aqui no Brasil, entende o que eu quero dizer? Mas ainda sim é um lugar bom para se viver.

Por fim, o Consultório Sentimental é um negócio que abri para ajudar as pobres vítimas da sociedade atual. Meu escrepe estava virando festa com pessoas perguntando o que ela faz com o marido em tal situação, qual o ônibus que ela pega pra chegar mais rápido em tal lugar, sabe? Atualmente vivemos sob forte pressão psicológica, seja no trabalho ou no casamento, principalmente no casamento, veja bem, na Roma pré-cristã (Já falei nisso, né?) o marido só podia se divorciar da mulher em três casos. O primeiro seria se ele a flagrasse com outro cidadão ou quem sabe cidadã, isso já deixa claro que também podem ser inclusos membros da família. O segundo é se ela fosse alcoólatra incorrigível e por fim, o terceiro, que seria se ela se comportasse mal constantemente, como não obedecer ao marido, entendeu? Estou falando daquelas senhoras que depois de duas garrafas de vinho começam a ficar curiosas para saber o que as outras pessoas têm que elas não têm, que nem jogo de pôquer com flop. Por fim, estas buscas por conselhos são muito esporádicas, veja, o primeiro grande movimento por conselhos aconteceu em meados do século XVII, depois na época de Napoleão e o último nos anos 60. Isso não tem grandes repercussões, salvo o último em que se podia andar de trajes sociais incompletos pelas ruas de Woodstock, mas temo pela vida de vocês, pobres mortais. Acredito que vocês jamais pensaram na idéia de que já podem ter vivido, morrido e isso aqui ser o inferno. No caso da minha especulação estar certa, por que a pressa em viver? Afinal de contas, do inferno ninguém sai sem cantar numa CPI ou no boteco da esquina. Então, enquanto isso, eu ganho dinheiro dando conselhos, entendeu?



BOBtv - Ter tantos fãs na internet faz parecer que o orkut cria pequenas celebridades?

DCH - Claro que faz, inclusive muitos já ganharam dinheiro com isso. Quem não se lembra do Roger Jones nos idos de 2004? Ele escreveu até livro. Eu não conheço quem tenha descolado uma grana com a criação de comunidades, mas acho que logo o negócio dará dinheiro, porém, prefiro ficar fora de tudo isso, eu crio comunidades apenas para minha diversão e de meus inúmeros fãs.



BOBtv - Sente orgulho de ter tantas comunidades que fazem sucesso?

DCH - Sinto, mas claro que algumas comunidades que crio são um lixo absoluto, mas ainda sim enchem de gente. Mas deixe-me falar sobre um caso clássico de falta de orgulho e de fé que é a do Paulo Maluf. Ele simplesmente não teve fé nos bancos brasileiros e resolveu botar parte do seu suado soldo em bancos franceses e algumas ilhas que eu nem sabia que existiam no Caribe. Não teve fé em nossos ilibados banqueiros. Ele só teve fé na sua cara honesta e o resultado disso foi sua prisão na eterna Paris.


BOBtv - Ser famosa na internet tem alguma coisa ruim?

DCH - Na verdade nem me acho famosa, mas devem ter coisas ruins sim. Sempre tem algum engraçadinho para me xingar nos escrepes por causa de uma comunidade que ele não gostou. Veja bem, muitos adeptos do miguxês não gostam de mim, mesmo que eu não tenha opinião muito formada sobre o desarmamento ou sobre o próprio miguxês, sabe? Só usava a minha bazuca na época em que celular dava status e havia sempre um motivo para falar em voz alta no restaurante. Mas claro, existem outras coisas ruins também.


BOBtv - Quem é ‘Robert Michael Douglas Hoffmann’?

DCH - Vou responder esta pergunta com uma história triste. Era uma vez uma cã de guarda do Castelo do Anton Wolfgang von Faber-Castell, uma labradora chamada Gurobina, claro que devidamente castrada. Ela ficava na casinha e sempre uivava languidamente quando surgia um invasor ou um vendedor de Vassouras Rossi, mas acontece que, castrada, ela acabava por facilitar a entrada de todos os tipos de malfeitores por pura vingança. Só que depois de muito tempo Gurobina casou-se com Gregor Samsa e hoje é mãe de um pé de alface inteligentíssimo. Só que até aí, Felipe, você pode achar que a história é feliz, mas é aí que se engana: Depois que Gurobina fugiu com Gregor Samsa, o Anton Wolfgang Von Faber-Castell comprou um poodle barbudo, diria que bastante competente. Porém, aí começa a tragédia. Outro dia ao voltar para casa o Anton dá de cara com a besta e deu-se conta de que havia esquecido o seu nome. Então ele foi tentando: “Totó”, “Rex”, “Olavo de Carvalho”, “Cronicamente Inviável”, “Blaublau”; nisso, o bicho começou a rosnar furiosamente. Então Anton fez uma última tentativa: “Rintintin”. O apedeuta atacou o Barão e ele teve que largar o cachorro na rua. Enquanto agonizava na rua de tanto babar pelo ódio, deixava escorrer pela boca uma baba verde integralista. Nisto o Barão pergunta: Qual o teu nome, afinal? O cachorro responde: Meu nome é Enéas! Só que eu peguei o cachorro pra mim e o rebatizei de Robert Michael Douglas Hoffmann Primeiro. É uma história triste, eu sei...


BOBtv - Além de criar essas pândegas comunidades, no que você trabalha realmente?

DCH - Bom, não serei muito precisa, mas trabalho no setor de mídia, mas agora que eu fiquei arrogante e que prefiro um Guinle do que dois Gandhis, eu acho melhor não aparecer na própria mídia. Eu te contei que fui alvo de revistas de fofoca por alguns meses? Eu já estou cansada da publicidade embora a ame. Tudo que eu quero é poder pescar tranqüila.


BOBtv - Quem é realmente Dona Chlires Hoffmann pra você?

DCH - Boa questão, mas para poder explicar vou chamar a atenção sobre a terrível solidão do poder. Seria ótimo que as mentes dos que estão lendo esta entrevista se voltassem para a princesinha do Maranhão, Roseane Sarney. Ela foi acusada de ter esquecido um mísero milhão e meio de dólares numa gaveta, eu lembro disso muito bem. Além disso, eu já fiquei sabendo que a princesinha foi para o interior do Maranhão inspecionar valas sanitárias (está comprovado cientificamente que 60% da população os prefere à água encanada e ao banheiro) e conseguir votos com broches e brioches. Estes, um por um, serão pagos com seu dinheiro, seguindo fidedignamente a tradição iniciada por seu papaizinho querido, ao se eleger senador pelo Acre, Amapá, ou um buraco desses. Digamos, porém, que os homens de branco tenham feito um acordo e colocado a culpa toda no mordomo, a culpa é sempre do mordomo, entendeu?


BOBtv - Pra finalizar, o que o orkut mudou na sua vida?

DCH - Absolutamente nada. Continuo pobre e ainda não comi ninguém com este perfil. Porém minha arrogância diria o contrário, pois me tornei alcoólatra, decadente, jogadora, safada e comunista, por isso vivo arrumando confusão com pessoas sem educação.


***

Semana que vem o homem, o mito, Victor Ramos, dia 5/10!

mundobobtv@gmail.com

o serelepe perfil da Dona - http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=15032680839090021474

19 comentários:

donaclires disse...

Ui, obrigada!

luninha_ghinato disse...

nem li, hahahah, brincadeira..

aiai
meu senso de humor já nao é mais o mesmo

mas entao, congratulaçoes, chlireszinha querida, ótima entrevista!

Filho de Vó disse...

É sempre bom ver entrevistas com pessoas que tem aquele humor.

frotinha disse...

ui, musa! tudão, hein? adorei a parte do Thoureau!

Dalila Góes disse...

Dona Chill, a senhora é um estouro. Ui!

Harle Má! disse...

É impressionante! Ela tem o poder de afixar imagens em nossas mentes.
E nos fazer pensar sobre isso...pra sempre!
foDona Chlires!

Anônimo disse...

Adorei... "Como sempre" um sucesso

Aindatepego... "CiCi"

Claudinha disse...

Tia, cada vez mais sou uma fã incondicional, você é tudo de bom, amei a entrevista, foi a melhor de todas!
Salvou meu dia.

Valeu Tia!!!!

beijão
.

Karol disse...

Doçura! Ótimas respostas , haha!

Beijos!

Luciana disse...

Agora tenho uma miguxa famosa!!!!! \0/\0/\0/\0/\0/.
Arrasou no bajubá, gata!

Miguel disse...

hahahahahahahahahaha


MORRI

Samuel Otávio disse...

Muito triste a história do Robert Michael Douglas Hoffmann Primeiro! Ainda estou me recompondo!

Ana Cristina disse...

Ui, ui ui!!! É uma verdadeira musa!!! Arrasou!!!

dodge disse...

Dona, vc sabe que meus dodges estão à sua inteira disposição

Helen disse...

Dona Xícara é foda!!!!!

Deborah disse...

sou fã dela!!

maravilhosa!!

beijos

Anônimo disse...

Ótima como sempre, comparsa Atena.

Tenha uma agradável semana, querida! Você me inspira!

Um beijo!

Bruna

Vanessa Esteche disse...

Simplismente ótima!!!
Apesar de extensa adorei a entrevista. É claro que não consegui entender muitas das coisas que foram ditas/citadas (os nomes, os personagens... desconhecidos por mim), mas gosto de ler as coisas que (ela/ele?) escreve. É como foi citado... até mesmo as comunidades mais insignificantes ganharam alma, pois ela/ele, sabe como usar o bom português, que acredito ser indispensável numa sociedade tão ignorante!Sabe tratar em suas comunidades de assuntos polêmicos com sarcasmos e ao mesmo tempo com bom humor.

Anônimo disse...

HUM,,,,

VELHA ARROGANTE...
TINHA Q SUMIR DA FACE DA TERRA...

INFELIZ MAL HUMORADA...